Outubro 23, 2021

Escola de Mindfulness em Santarém

Desiluda-se quem pensa que o Mindfulness é apenas mais uma moda que surge para disputar com muitas outras. Dissecando a palavra e analisando-a do ponto de vista etimológico, encontramos a sua origem mas também essência. Mindfulness pode tripartir-se e obtemos ‘mind’ (a mente) + 2 sufixos: ful (cheio de) + ness (o estado de). Não admira que a tradução portuguesa seja ‘Atenção plena’, sendo que esta ideia de um estado em que a mente está cheia, aponta no sentido de uma focalização (da mente) e que remete para a atenção. 

É uma técnica, uma filosofia de vida, explica-nos Vanda Nascimento, a criadora da Escola de Mindfulness Essencial de Santarém, um projecto criado em Novembro de 2016 e inserido no SIU LAM CHI KUNG Portugal, tendo-se iniciado em espaços físicos variados, num liceu, num ginásio, numa sala no centro histórico da cidade e actualmente online, ainda devido ao Covid 19, explica-nos Vanda, mas esta é uma situação temporária.

Vanda Nascimento tem uma licenciatura em Educação Visual e Tecnologia mas também uma pós graduação na área de Psicologia em Educação. Multifacetada, tem interesses nas áreas de psicologia, comportamentos, daí ter estudado Técnica de Gestão Comportamental e desde há vinte anos a dedicar-se aos percursos do Mindfulness. Escreveu dois livros de ficção e dá formação, mentoria e aulas a individuais, grupos e empresas reconhecidas no mercado que apostaram na técnica do Mindfulness como forma de ajudar os seus colaboradores/empregados a lidar com a ansiedade e com o stress. Tem ainda alunos na Índia e na China (online) e tem escrito alguns artigos para revistas.

A Escola Mindfulness Essencial tem também uma interessante vertente de ‘formar’ já que ministra o Curso de Instrutores Certificado pelo IEFP, seguindo a velha máxima Confuciana: quando te pedirem um peixe, ensina-os a pescar.

Apologista da qualidade em detrimento da quantidade, Vanda explica-nos ainda que o curso se divide em teóricas e práticas, com uma composição de 2 vertentes, a saber, a cognitiva e a meditação. O curso tem a duração de 8 meses, aulas 1 x semana (2 horas) e os componentes cognitivos de natureza reflexiva abraçam questões como a aceitação, a gratidão, o desapego. Não admira já que os fundamentos da Mindfulness, que é uma prática milenar que viajou do Oriente para Ocidente, tenham a sua génese no Budismo, sendo que – e apesar das suas várias escolas – há um fundo comum a todas. As 4 verdades Santas (por vezes também designadas como Nobres Verdades de Buda) e que dizem respeito à dor. Foram ensinadas por Buda no seu primeiro sermão e apontam para o carácter universal da dor que é, por sua vez, resultado dos apegos, dos desejos.
Viver no presente, aqui e agora, sem julgamentos, sem críticas, promovem uma mudança interior, um convite ao silêncio e à essência do Ser, (re)ensinando o praticante nas questões mais simples do quotidiano, como por exemplo o acto de comer. A caminhada é lenta mas robusta. Assim, os benefícios do Mindfulness são inúmeros tais como gerir melhor emoções, tornar-nos mais compassivos, mais gratos e atentos, eliminando hábitos comportamentais e padrões errados.

O lado científico não é descurado, especialmente em tempos em que a ciência se voltou para o estudo do cérebro e da cognição e em que nomes como António Damásio, V.S. Ramachandran, Eduardo Punset, Alexandre Castro Caldas, entre outros, acrescentam conhecimento acerca do cérebro humano e dos benefícios associados ao equilíbrio emocional e às práticas meditativas e de gestão do stress.

Vanda afirma-nos existir uma espécie de contra-corrente ao verdadeiro e milenar Mindfulness, a que jocosamente referiu como MacMindfulness em que as práticas de meditação são frequentemente confundidas com a visualização criativa e o ritmo é acelerado e pobre em conteúdo, daí o ‘Mac’. Estas não trazem benefícios mas criam maiores estados de ansiedade porque levam o praticante a situações de maior stress por não conseguir ‘meditar’ quando lhe mandam, esquecendo que há um trabalho preparatório e que ninguém tem um botão automático de ligar/desligar, especialmente em meditação que tão menos fácil é para o iniciante, sendo uma prática repetida. Porque no dizer de Aristóteles, somos aquilo que repetidamente fazemos. A excelência não é um acto, mas um hábito.

Face ao imenso mundo virtual relacionado com as práticas de meditação e aos artigos, muitas vezes escritos por qualquer um que se autodenomina de terapeuta, é para o iniciante, por vezes, difícil separar o trigo do joio.

Vanda do Nascimento mostra-se disponível para quaisquer perguntas ou informações que lhe coloquem sobre Mindfulness através da página da Escola, Siu Lam Wing Chun, que faz parte de um ‘bolo oriental’ onde se ensina também práticas de artes marciais, actualmente a terem lugar na SRO – Sociedade Recreativa Operária. Contudo, na página da Escola encontrarão facilmente os contactos para uma atenção plena.    

Do Oriente para o Ocidente….     

https://siulamwingchun.pt/?fbclid=IwAR2SZzPiUOekYXcVz3jvcVa_t3yd1-trtj62gkOQrisEj4OElFuBMlnKATA                                                                   


Vanda Nascimento (meditação) 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *