2 de Dezembro, 2021

Conteira dos Açores, um substituto do plástico

Conteira a Planta Invasora dos Açores

A Conteira tem a sua origem nas florestas húmidas da parte oriental dos Himalaias (Nepal, Butão, Índia), tendo-se tornado também invasora noutros arquipélagos de origem vulcânica, com solos férteis e florestas húmidas, como a Nova Zelândia, Havai e a Ilha Reunião para onde foi levado como planta ornamental.

Em 1856 esta espécie já fazia parte do conjunto de espécies existentes na ilha de São Miguel, com alguns exemplares no jardim de Sant’Ana. Actualmente já está presente nas nove ilhas dos Açores.

A Conteira e as suas aplicações

A folha de conteira é a planta invasora que conquistou os Açores e as suas gentes desde há muito que é utilizada como um utensílio de cozinha e de conservação no dia-a-dia dos açorianos, como exemplo: na base para a cozedura da massa sovada em forno de lenha, bem como na conservação do tradicional queijo fresco embrulhado em folhas de conteira.

A fibra de conteira tem várias aplicações nos sectores industriais, tais como matéria-prima para os têxteis, bem como pode também ser usada em utensílios descartáveis do dia-a-dia, substituindo o plástico em embalagens, fabrico de papel e de materiais compósitos com variadas aplicações, incluindo o fabrico de estruturas para a construção civil e até painéis do habitáculo de automóveis.

Um produto sustentável e de origem renovável, biodegradável, que incorpore, como fase de reforço as fibras de conteira, como substituição do uso de fibras de vidro e de carbono, combinadas com o uso de matrizes, também elas biodegradáveis (e.g. biopolímeros), é uma alternativa possível que está presentemente a ser investigada pelo grupo de investigação da (Universidade dos Açores – Departamento de Ciências da Física, Química e Engenharia – Departamento de Biologia).

A Universidade dos Açores destaca ainda que “de momento, e No seguimento dos estudos preliminares que têm sido realizados na Universidade dos Açores, as fibras da conteira extraídas do caule da planta, têm sido usadas no fabrico de materiais avançados que constituem assim uma alternativa ao aço, à madeira ou ao plástico, uma solução viável e sustentável para componentes estruturais em áreas como: enhenharia, medicina, desporto, arquitetura, design entre outras.

Podem ser fabricados para estas áreas objetos utilitários do dia-a-dia, nomeadamente peças e artigos de utilidade descartável (ex. pratos, copos, tigelas, talheres, etc.); cuvetes de base de acondicionamento e empacotamento de alimentos (ex. vegetais frescos, carnes, frutas, queijos, entre outros).

Alguns exemplos de como é utilizada a conteira nos Açores.

Partilhar:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •